3 motivos para um advogado entender sobre gestão

Já pensou em dirigir um carro em uma rodovia, a noite, com os faróis apagados? Acrescente nessa analogia a falta de conhecimento e habilidade para guiar o carro. Achou interessante? Imaginou a velocidade com que esse carro seguiria no meio da escuridão, se é que conseguiu imaginar esse carro se movendo para algum lugar?

Embora com um certo exagero, essa provocação inicial tem muita relação com um advogado realizando a gestão do seu próprio escritório. É comum encontrarmos escritórios vagando pela escuridão, sem saber como nem para onde estão indo. Mas, por favor, não me interpretem mal, me refiro ao escritório empresa, aquele que tem fins lucrativos, não ao escritório dos sonhos, onde a única preocupação é a qualidade da produção jurídica.

Da metáfora à prática, vemos com frequência escritórios sem uma missão e sem uma visão bem definida, dificultando de sobremaneira o processo de tomada de decisão e o alinhamento da equipe, gerando um efeito de biruta de aeroporto, que muda de direção o tempo todo a favor do vento. Muitos escritórios não tem a menor noção das áreas ou dos profissionais que melhor contribuem para os resultados. Muitos não tem noção nem mesmo do próprio resultado. Enfim, várias situações indesejadas que o conhecimento em gestão, mesmo que mínimo, ajudaria a resolver.

Seguindo com a proposta deste material, irei então esclarecer alguns motivos para que você passe a olhar a gestão como um tema a ser estudado.

 

Motivo 1: Luz

 

Entender sobre gestão é enxergar como o negócio está caminhando e para onde está caminhando. Com noções mínimas sobre finanças é possível entender um DRE (Demonstrativo do Resultado do Exercício), é possível saber que determinada área do escritório dá prejuízo mesmo quando traz muita receita, é possível saber que aquele colaborador que você achava que não produzia é o seu maior talento em termos de resultado (ou vice e versa).

 

Motivo 2: Propriedade

 

Entendendo como vai o negócio, sua tomada de decisão tende a ser muito mais produtiva. Sem gestão, sem números, as suas decisões serão sempre empíricas, e nem sempre coerentes. Sem gestão é como se você tivesse o acaso como um sócio do seu escritório, tomando decisões no seu lugar. Com gestão você passa a ter propriedade na tomada de decisão e quanto ao futuro do escritório.

 

Motivo 3: Resultado

 

Se você sabe para onde o negócio está indo, se você tem propriedade nas decisões que está tomando, você tem uma séria tendência a aproveitar o maior e melhor motivo de todos: Seu escritório caminhará para os resultados esperados. Estamos falando de lucro, ampliação, seleção, enfim, tudo aquilo que você imagina de melhor para o futuro do seu escritório.

 

Conclusão

 

É comum encontrarmos advogados que comandam as ações do seu escritório sem qualquer conhecimento em gestão, mas, apesar de existir uma chance disso funcionar, uma vez que a sorte e o tino para os negócios pode dar uma mãozinha, quando olhamos para o escritório de advocacia como a empresa que é, o conhecimento em gestão passa a ser fundamental para que o advogado saiba para onde seu escritório está indo, para que ele tenha propriedade sobre as decisões tomadas e por fim, para que ele atinja os resultados esperados.

Para finalizar, gostaria de esclarecer que o conhecimento em gestão mínimo para se gerir bem um escritório de advocacia não é algo complexo para se adquirir. Muito pelo contrário. Existe uma infinidade de livros, eventos e cursos disponíveis no mercado e muitos conteúdos de qualidade disponíveis gratuitamente na internet. Vale a pena reservar um espaço na agenda para buscar esse conhecimento.

Artigo escrito por Fernando Maurílio Bento, Gerente Executivo da Alkasoft e um dos colaboradores de conteúdo da empresa. 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer receber outros conteúdos como esse?
Cadastre-se para receber as nossas atualizações!