A medida que as tecnologias avançam, as pessoas vão se modernizando e as empresas não podem ficar para trás. Não faz muito tempo, a internet roubou a cena e continua no alto do pódio, trazendo novos negócios, ampliando o mercado já existente e levando muito mais opções e comodidade a quem compra. Também aumentaram as redes sociais, a busca liberta por conteúdos de todos os tipos, a acessibilidade e, com tudo isso, também aumentou a insegurança. Junto com a evolução, vieram as ameaças.

Somente ano passado, mais de metade das empresas, segundo pesquisa da Trend Micro, sofreram ataques cibernéticos e perderam seus dados – podendo recuperá-los apenas mediante resgate! O dado é alarmante e com ele, outro também preocupa: 54% dos negócios não possuem tecnologia para detectar vírus! Pessoas ficam impotentes e nas mãos de outras pessoas, que querem sair ganhando.

Os criminosos da internet agem silenciosamente, quase imperceptíveis e quando se percebe, o vírus já está espalhado e você vira refém de resgate. Os usuários maliciosos são, normalmente, movidos por interesse pessoal e muitas vezes para alimentar ego e destruir a imagem, a credibilidade e as informações da sua empresa. Também têm aqueles que difamam pessoas, valores e afetam famílias inteiras com divulgações de má fé.

Para evitar esses crimes, alguns investimentos em segurança são absolutamente imprescindíveis e junto aos investimentos em tecnologia, também se faz necessário perceber a importância do Direito Digital – especialização que mais deverá crescer nos próximos anos, por conta de todos os fatores já mencionados, alguns projetados e outros ainda inimagináveis.

Para assegurar seu patrimônio, seja ele pessoal ou informações corporativas, os advogados do Direito Digital têm preparo para lidar com as situações nas esferas judiciais, fazendo com que esses profissionais também corram atrás de atualização e estejam em constante aperfeiçoamento na área. A demanda por soluções judiciais em crimes cibernéticos tende a lançar profissionais especializados na área e, certamente, é um mercado novo, potencial, infinito e extremamente necessário.

A maior praga virtual da atualidade afetou mais da metade das empresas brasileiras no ano passado e o pior: as empresas brasileiras não estão preparadas para evitar que um crime cibernético se instale nos seus computadores corporativos! 

As empresas brasileiras estão perigosamente vulneráveis aos ataques de vírus na internet e o Ransomware tem sido um dos mais rentáveis para os criminosos, já que age silenciosamente roubando os dados da empresa, que fica impossibilitada de acessá-los até arcar com o pagamento do resgate. 

O vírus é espalhado através de links nas redes sociais, aplicativos e sites. Saiba mais a respeito do malware neste post. E para que você possa proteger os dados da sua empresa e ficar menos vulnerável a esses ataques, separamos algumas medidas que devem ser aplicadas:

1 – FAÇA BACKUP DOS SEUS DADOS
Tenha uma rotina de backup de dados da sua empresa, assim seus arquivos ficam protegidos, caso as informações sejam perdidas da máquina.

2 – TENHA UM SOFTWARE DE SEGURANÇA
Tenha um antivírus confiável e habilitado para que periodicamente seu computador seja escaneado e identifique possíveis ameaças. 

3 – ATENÇÃO À EXTENSÃO DOS ARQUIVOS
É comum que vírus tenham dupla extensão, como por exemplo, “PDF.EXE” – essa função pode ser ocultada, evitando o ataque por este método.

4 – PROTEGER SEUS DADOS, É PROTEGER SUA EMPRESA
Você sabe o valor das informações do seu negócio! Proteja-a com sistemas de segurança para evitar prejuízos futuros. 

5 – PROTEJA SEUS USUÁRIOS
Aonde quer que estejam, tenha métodos de proteção para proteger os equipamentos corporativos dos usuários, mesmo fora da empresa.

Esperamos que estas dicas auxiliem você a proteger os dados da sua empresa. Um abraço e até o próximo post.

Proteger os computadores e dispositivos móveis corporativos de crimes cibernéticos é uma questão séria de segurança. No ano passado, o malware Ransomware afetou mais de metade das empresas brasileiras, segundo uma pesquisa realizada pela empresa de segurança Trend Micro.

O Ransomware é um tipo de malware que sequestra dados do computador. Por trás deste crime, estão pessoas que cobram um valor pelo resgate dos seus dados. Esse tipo de vírus, que sequestra dados empresariais, é silencioso e age codificando os dados do sistema operacional do seu computador, impossibilitando o seu acesso, até que seja feito o pagamento do resgate.

O vírus pode afetar o seu computador através de vários gatilhos maliciosos e difíceis de serem identificados. Simples links enviados por redes sociais, aplicativos e sites são iscas fáceis para espalhar o vírus e tornar o seu computador e a sua empresa reféns destes crimes cibernéticos. Um dado da mesma empresa revela que 56% das empresas brasileiras não contam com tecnologias de monitoramento e detecção de comportamentos suspeitos em sua rede e 54% não possuem tecnologia para detectar criptografia não autorizada de seus arquivos.

Atenção! Outros dados apontados pela pesquisa:

  • Dentre os 10 segmentos analisados que foram atacados por Ransomware, o setor de educação foi o mais afetado (82%), em seguida vem o governo (59%) e em terceiro lugar o varejo (57%).
  • 65% não utilizam análise de sandbox (análise de arquivos suspeitos) no e-mail e web gateway.
  • 63% responderam que não detectam nem bloqueiam atividades suspeitas nas pastas compartilhadas nos servidores.
  • 47% não possuem tecnologia para blindar vulnerabilidades antes da instalação da correção.

Como prevenir a minha empresa do Ransomware e de outros malwares?

Mantenha os programas do seu computador sempre atualizados e invista software de segurança confiável para proteger seu sistema e seu negócio! E não deixe de fazer periodicamente o backup dos dados.

No próximo post traremos mais dicas de como você pode proteger os computadores da sua empresa contra o Ransomware. Fique ligado!

Ter um negócio próprio é o sonho de consumo de muitos advogados que almejam ter mais autonomia para executar seu trabalho. E se você pensar apenas em autonomia, está correto. Porém, o que ninguém diz é que o trabalho triplica! Além de exercer a sua função, cuidar dos demais, também precisa gerenciar o seu negócio. E não é pouca coisa. Burocracia dali, daqui, e a profissão, que antes era com hora para iniciar e terminar, vira um estado de espírito intenso! Nada mal para quem é um empreendedor nato. Para somar nessa jornada dos empreendedores de escritório de advocacia, trouxemos cinco itens simples que vão otimizar a sua rotina e dar um gás para o seu escritório de advocacia. Evite, invista, arrisque, fique atento, implemente e tenha cautela. Confira agora, algumas dicas para você, novo empreendedor da área:

1. Você não é mais o advogado. Com todo respeito, agora você foi promovido a empresário-advogado de um escritório de advocacia. Atenção! Uma sala confortável, com a sua personalidade estampada na decoração para chamar de sua (com muito orgulho!) são apenas detalhes para o ponta pé inicial da sua empresa. Você vai precisar gerenciar, como qualquer outro negócio: captar clientes, gerar receita, cobrir despesas (desde a luz e o cafezinho) e, claro, obter lucros! T-o-d-o-s os meses!

2. Sonhe grande, mas lembre-se: para voar, você precisa pegar impulso no chão. Cautela, muita cautela ao criar dívidas e atenção às excessivas. Aqui precisamos lembrar do que é necessidade e do que é vontade. As necessidades precisam ser atendidas para a sobrevivência, a vontade… essa deixe para depois! Como empresário, as rotinas administrativas devem ser calculadas e acompanhadas. 

3. Foco! Sempre importante na trajetória profissional, seja o ramo que for. Você é empresário, advogado, tem um escritório de advocacia, mas qual o seu produto? Advogar, claro! Mas em qual área? Sai na frente quem se diferencia oferecendo uma especialidade. Você, mais do que ninguém, conhece a multidão de advogados e escritórios de advocacia que estão espalhados ao seu redor. Aposte na sua especialidade.

4. A tecnologia é sua aliada. Aquela papelada toda, arquivos, estantes, precisam ser otimizados. Conheça os softwares de gestão para escritórios de advocacia que o mercado oferece, alinhe com as necessidades da empresa e invista na segurança e saúde do seu negócio. 

5. Financeiro: gerar recursos, utilizar recursos, ter fluxo de caixa e manter a saúde financeira da sua empresa. Não enxergue apenas o que está na sua frente – o que entrou na conta, não é lucro, é receita – que deve pagar todos os custos, inclusive o seu salário ou pró-labore, como preferir. Por isso, acompanhar relatórios financeiros da empresa é muito importante. Além de praticar a advocacia, você é empresário, lembre-se SEMPRE disso

Calma! Para tudo isso existem muitas soluções simples, práticas, seguras que vão te auxiliar! Empresas especializadas em softwares de gestão para escritórios de advocacia oferecem otimização, com qualidade, eficiência e segurança. 

A Alkasoft, por exemplo, desenvolve tecnologias que agregam valor ao seu escritório de advocacia. Conheça o software jurídico completo, que já atende mais de 3 mil escritórios de advocacia e que permite o gerenciamento da carteira de clientes e processos, agenda de prazos, financeiro e contratos! Entre em contato conosco, que vamos te dar o suporte para toda a sua rotina empresarial.