fbpx

Ter um software jurídico é essencial para uma gestão profissional e otimizada no escritório de advocacia. Usar a tecnologia no negócio é fundamental para atingir aos objetivos e levá-lo rumo ao sucesso. Mas e quando ela dá sinais de que não está sendo eficiente? Não está notando os prometidos ganhos de produtividade e gestão de tempo? Algo está errado. Veja 6 sinais que apontam a hora de trocar seu software jurídico.

#1 Programa apresenta erro de funcionamento com frequência

Um bom software jurídico é aquele que está disponível para o gestor do escritório e para os advogados sempre que necessário. Claro que há momentos em que pode acontecer uma atualização que o deixa indisponível em alguma hora, porém, isso deve ocorrer pontualmente. Assim é um sistema de qualidade.

Se o seu software apresenta erro de funcionamento com frequência, há algo que não está certo. Isso porque ele não conseguirá atendê-lo de forma suficiente, ocasionando um mal atendimento ao seu cliente – e já sabemos que isso é um grave erro de gestão.

#2 Assistência deficiente do fornecedor

Qualquer empreendedor sabe que o relacionamento com o cliente é fundamental para seu sucesso. O advogado também. Mas, quando falamos de software jurídico, o advogado é o cliente do fornecedor do sistema. Por isso, espera ter um atendimento suficiente sempre que precisar recorrer ao suporte.

Se você tem vontade de desistir de entrar em contato com o fornecedor antes mesmo de tentar, é um sinal de que é hora de pensar se vale a pena continuar com ele. O atendente o faz esperar muito tempo ou não presta atenção ao que você fala? Se a resposta é positiva, realmente há algo errado.

O advogado tem que resolver seus problemas e, para tanto, precisa de alguém apto a entendê-lo e oferecer soluções rápidas.

#3 O software jurídico não é suficiente para gerenciar o escritório

Software jurídico, aplicativo específico para timesheet ou app de produtividade. Se você utiliza muitas ferramentas tecnológicas para controlar a rotina do escritório, pode ser um indicativo de que seu sistema não é suficiente para sua necessidade. Isso porque os melhores softwares no mercado possuem funcionalidades que permitem ao gestor realizar toda a gestão do escritório em um só lugar.

Afinal de contas, a proposta desse sistema é otimizar o tempo, automatizando o máximo de atividades possível. Se isso não acontece, a luz amarela deve acender.

#4 Sistema com usabilidade difícil

Você escutou um colega dizendo que o software jurídico que ele utiliza facilitou muito a gestão financeira? Muitos gestores optam por adotar esse sistema, porque tem fácil usabilidade na hora de simplificar a gestão.

Além de uma interface amigável, os softwares devem ser práticos, de forma a propiciar as vantagens de produtividade e otimização. Se isso não está acontecendo em seu escritório, há algo errado. Um programa complexo, com funcionalidades muito além do necessário, pode ser uma dor de cabeça.

Por isso, se você sente que não há facilidade de uso e que há mais módulos do que precisa para gerir o escritório, é hora de trocar seu software jurídico.

#5 Programa não tem atualizações

Quantas vezes você precisa reiniciar seu sistema para utilizá-lo porque ele trava a todo momento? Se a resposta é mais do que aceitável, pode ser um sinal de que seu software jurídico não possui atualizações – e elas são importantes para acompanhar as inovações tecnológicas presentes na área jurídica.

Isso deve ocorrer principalmente quando outras ferramentas se integram a ele. Porém, se seu software apresenta tais dificuldades, é um mau sinal.

#6 Ausência de mobilidade

Atualmente, a rotina intensa de um advogado faz com que ele tente aproveitar cada minuto que tem para o trabalho. No trânsito ou no intervalo entre audiências, é possível resolver uma demanda mais simples, por isso, um software jurídico deve oferecer mobilidade. Ou seja, ele deve oferecer acesso em qualquer lugar e a qualquer tempo, bastando uma conexão com a internet.

Se o seu software não tem essa característica, só temos uma dica: troque-o imediatamente!

Um bom software jurídico não apresenta muitos erros de funcionamento, mas, quando eles ocorrem, o suporte é rápido, para que o escritório não fique fora do ar. O sistema também deve oferecer funcionalidades suficientes para o gestor, sendo de fácil usabilidade e atualizado. Se seu sistema não apresenta essas características, é importante pensar em uma solução mais adequada. Que tal conhecer o Lawyer, da Alkasoft?

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer juntar-se a discussão?
Sinta-se a vontade para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *