O andamento processual feito de forma simplificada é, em geral, atrelado aos softwares jurídicos e outras tecnologias. O Lawyer, da Alkasoft, por exemplo, realiza a captura automática dos andamentos processuais que os tribunais disponibilizam. No entanto, mesmo com a funcionalidade, os advogados se mostram desconfiados com essa possibilidade. Isso porque as fontes (tribunais e diários oficiais) não colaboram para que a captura aconteça de forma fluida. Considerando esse cenário, confira, a seguir, como o obter o andamento processual de forma automática e mais simplificada.

Entenda o processo de captura automática

O software que faz a captura automática de andamento processual importa os andamentos do Poder Judiciário ou de um órgão administrativo. O sistema do escritório de advocacia tem, assim, todos os dados de um processo de forma automática. O advogado deve cadastrar o número do processo para receber periodicamente o andamento processual de seu interesse e não precisa consultá-lo nos sites dos tribunais. Assim que recebe a movimentação processual, o profissional identifica a situação do processo e realiza a atividade ou diligência necessária, como elaborar um recurso, solicitar o levantamento de alvará, atendendo assim ao prazo. Por ser uma funcionalidade muito prática, que aumenta a produtividade das equipes, é bastante procurada por quem escolhe um software jurídico. No entanto, sua complexidade traz alguns descontentamentos que devem ser compreendidos. Para entendê-los, é preciso compreender a tecnologia por trás da captura automática do andamento processual.

O papel dos robôs

Os robôs é que realizam boa parte das rotinas de consulta processual automatizada. Eles são criados para lidar com um grande volume de dados, responsáveis por capturar o conteúdo dos sites e convertê-lo em informações para o software jurídico. Dados como identificação do processo, partes e andamento processual são extraídos pelos robôs, que se conectam ao site, fazem a varredura e filtram atualizações nos processos – isso tudo em segundos. Teoricamente, tudo estaria perfeito até então, se não fosse a infraestrutura de TI dos tribunais.

A infraestrutura de TI do tribunal

Imagine que um escritório de advocacia demande 1.000 requisições ao tribunal em uma semana. Sabendo da demanda, o tribunal cria sua infraestrutura computacional para atendê-la. No entanto, com o trabalho dos robôs, a requisição de 1.000 conexões ocorre em poucas horas, e é impossível dar conta. Agora multiplique esse número por processos de escritórios de todo o país. A situação se agrava. O resultado é simples: sites indisponíveis ou lentos. Por um lado, profissionais querem seus processos atualizados diariamente, por outro, os tribunais não possuem infraestrutura computacional para atender a demanda. Soma-se a isto os mecanismos de proteção da fonte original. O que seria isso? Os tribunais, para evitar o uso excessivo do sistema por robôs de softwares, implementaram o uso do captcha (Completely Automates Public Turing Test to tell Computers and Humans Apart). A funcionalidade é um teste para separar humanos de máquinas, impedindo o acesso automatizado de robôs a informações. Com essa limitação, os robôs passam a ter acesso restrito. E aí nasce a insatisfação dos advogados com as ferramentas de captura automática de andamento processual. No entanto, tribunais e empresas de softwares jurídicos estão trabalhando juntos para driblar essa dificuldade. A ideia é criar uma interface de integração que automatiza a captura de andamentos e que dispensa a consulta de toda a base de processos de um escritório. Em outras palavras, ao invés de inviabilizar o funcionamento das ferramentas, otimizam seu uso, pois vão operar com a plataforma em pleno funcionamento.

Adotar uma ferramenta com captura automática de andamento processual

Após compreender o processo de captura automática dos softwares junto aos tribunais, é preciso escolher uma boa ferramenta para realizar o trabalho. O Lawyer Eleven, software da Alkasoft, é um sistema completo. Ele possui a pasta processual, que gerencia pastas de processos, recursos e incidentes, permite a visualização rápida dos prazos e progresso das atividades de seu negócio, e a consulta aos detalhes de cada ação. Além dessa funcionalidade, as publicações são vinculadas automaticamente ao processo se ele já estiver cadastrado. Em caso de processo sem cadastro, a publicação pode ser vinculada a ele posteriormente. A maior facilidade é o serviço de captura, que traz novas movimentações publicadas acerca dos processos nos órgãos da justiça. O Lawyer Eleven possui um quadro de resumo com dados referentes às cotas de capturas e quantidade ativa. E qual a abrangência da captura automática de andamento processual? Podemos separá-la em dois grandes grupos:

Órgãos da Justiça: Justiça federal, TRTs, TREs, TJs, Ministério Público de alguns estados, TRFs, Tribunais Superiores, incluindo CNJ, CNJT, Conselho da Justiça Federal, Conselho do Ministério Público, TCU, Diário Oficial da União, Diários do Poder Executivo de alguns estados, e Tribunal de Contas de alguns estados.

Publicações relativas a alguns estados: Defensoria Pública, Diários Oficiais dos Municípios e dos Estados, dentre outros. Resolvido o grande problema dos robôs dentro dos sites dos tribunais, é certo que a captura automática de andamento processual trará enormes benefícios para os escritórios de advocacia. Otimizar a rotina é um deles: basta escolher um bom software jurídico. Que tal conhecer o Lawyer Eleven e sua ferramenta?

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer juntar-se a discussão?
Sinta-se a vontade para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.