LGPD para advogados: o que é a política de cookies?

A LGPD para advogados é uma realidade desde que a lei entrou em vigor. Ela demandará dos escritórios de advocacia um grande rigor em suas políticas de segurança para que seja realizado um tratamento de dados adequado. E isso envolve inclusive a política de cookies nos sites. 

Confira a seguir como a LGPD impacta neste ponto!

O que é a LGPD e como ela funciona?

A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD – Lei n° 13.709/2018) traz normas sobre o tratamento de dados pessoais por empresas, órgãos públicos, negócios digitais e outras pessoas físicas e jurídicas. 

Seu objetivo é dar ao cidadão mais controle e privacidade quanto aos seus dados pessoais, tornando a internet um ambiente mais seguro. Por isso, todas as empresas devem se adequar à LGPD, com boas práticas e análise de seus procedimentos internos.

De maneira bastante geral, a lei se baseia no consentimento inequívoco do usuário para o tratamento de dados. Além disso, as empresas devem obedecer a alguns princípios, como finalidade, necessidade e adequação. Basicamente, os dados só podem ser coletados para a finalidade informada e apenas na medida necessária.

Quando falamos em LGPD para advogados, é preciso se atentar às práticas do escritório de advocacia e do departamento jurídico. Elas estão em conformidade com a lei? Se não estiverem, os negócios estão sujeitos a penalidades rígidas, inclusive proibição total das atividades.

Quais são as implicações da LGPD para advogados?

As empresas que ainda não se adaptaram para entrar em conformidade com a LGPD estão correndo riscos. Seja no escritório ou no departamento jurídico empresarial, os advogados desempenharão um papel crucial nessa adequação. 

Para tanto, deverão estudar detalhadamente a lei nacional, bem como a GDPR, legislação europeia que deu origem à LGPD. Isso porque a lei brasileira é nova e não traz, com detalhes, quais são as práticas necessárias para atingir a conformidade. No entanto, as empresas europeias já possuem mais experiência no assunto e podem servir de inspiração.

Por isso, o primeiro passo é o estudo profundo. Em seguida, a LGPD para advogados traz a necessidade de mapear todo o tratamento de dados da empresa, especialmente junto aos departamentos de TI e Marketing. Quais dados são coletados? Qual a finalidade? O usuário deu consentimento?

Será preciso rever os termos de uso da política de privacidade, os contratos com fornecedores e prestadores que também tratam dados pessoais, os contratos de trabalho dos empregados e qualquer documento que envolve o tratamento de dados.

E é nessa grande revisão que entra o olhar sobre a política de cookies.

Quais os pontos de mudança para adequar sites?

O site é o cartão de visitas de qualquer negócio. Assim que um interessado o acessa, ele deverá aceitar a política de cookies do site. São os banners de consentimento, uma medida essencial para a conformidade com a LGPD. Na prática, o monitoramento só pode começar após o lead aceitar a política de cookies do site. 

Quando você entra pela primeira vez no site da Alkasoft, se depara com o seguinte texto: “Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo”. Em seguida, tem um link para nossa Política de Privacidade. Por fim, você pode aceitar ou recusar cookies. Mas o que é isso? É mais um ponto de atenção da LGPD para advogados.

Uso de cookies

Os cookies são pequenos arquivos enviados por sites e armazenados no navegador para registrar dados sobre o usuário. 

De acordo com a Agência Espanhola de Proteção de Dados, eles servem para controlar o tráfego do site, identificar os usuários e suas sessões de uso, armazenar conteúdos, acompanhar e registrar o comportamento do público para medir e analisar a atividade no site, dentre outras funções. 

Eles também são utilizados para personalizar a experiência, ajustando o site conforme o idioma, o tipo de navegador e a configuração regional do usuário. Mas ao coletar tantos dados sobre o usuário, é natural perceber que a política de cookies também deve estar de acordo com a LGPD. 

Por isso, quando falamos de LGPD para advogados, temos um ponto de atenção quanto às práticas dos setores de TI e marketing.

Falar em LGPD para advogados é abordar todos os pontos necessários para que esses profissionais façam a adequação da empresa à lei. A política de cookies é só um deles e está inserida em um contexto maior, que são as ações de marketing.

Sabe outra questão que também merece atenção da LGPD? A segurança de dados no trabalho remoto!

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer juntar-se a discussão?
Sinta-se a vontade para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.