fbpx

Cuidar das finanças é uma tarefa fundamental, tanto na esfera pessoal quanto na empresarial. Com os cartórios, naturalmente, isso não é diferente – o sucesso ou prejuízo da empresa depende de uma boa gestão financeira de cartório.

No dia a dia, com o acúmulo de tarefas, muitas vezes falta planejamento e decisões relacionadas ao departamento financeiro são tomadas sem estudo prévio suficiente e, por isso, a gestão financeira de cartório nem sempre corresponde ao esperado.

De fato, controlar o dinheiro que entra e sai do caixa não é uma questão fácil. Pensando nisso, preparamos algumas dicas que podem ajudar o gestor de cartório nessa missão rumo ao sucesso financeiro do negócio. Acompanhe a seguir.

 

5 dicas para uma boa gestão financeira de cartório

 

1. Fazer um planejamento financeiro consistente
 

Ter um planejamento estratégico é um requisito básico para todos os departamentos, principalmente o financeiro. É a partir dele que você consegue prever os lucros, eventuais prejuízos e tomar decisões assertivas para gerar o cenário mais positivo possível.

Para um melhor direcionamento, é aconselhável colocar na ponta do lápis todas as ações que devem ser executadas, em conjunto com as metas que precisam ser atingidas.

Isso porque o gestor deve ter o controle de quanto vai precisar faturar, quais são os limites de despesas, quais investimentos devem ser realizados e outras questões que podem ditar os próximos passos e o sucesso do cartório.
 

2. Adotar a tecnologia a favor do fluxo de caixa
 

Um dos principais instrumentos para uma boa gestão financeira de cartório, o fluxo de caixa consiste, basicamente, em controlar todas as entradas e saídas de dinheiro da empresa.

Para não falhar nessa etapa crucial, é recomendado utilizar um software que permita a integração de áreas, como contas a pagar e a receber, além da agilidade na inserção e consulta dos dados. É importante ressaltar que o fluxo de caixa deve ser encarado como uma tarefa contínua.
 

3. Separar despesas pessoais das corporativas
 

Um erro comum, mas muito prejudicial nos negócios, é misturar dinheiro e contas pessoais com as corporativas, o que pode desorganizar as finanças e seu fluxo de caixa. Para que a sua gestão financeira de cartório seja eficiente, o primeiro passo é ter contas em banco separadas para cada situação.

Lembre-se de que as contas da empresa devem ser registradas e avaliadas junto à contabilidade do negócio e, também, por isso, precisam estar separadas dos gastos e lucros pessoais.
 

4. Fazer controle das certidões e registros emitidos diariamente
 

O sucesso de um negócio depende das suas vendas, seja por produtos ou serviços. Por isso, é extremamente importante ter controle nessa etapa. Para ajudar nessa função, vale tomar determinadas providências, como registrar as entradas realizadas por diferentes meios, validar se todos os pagamentos estão corretos, utilizar softwares de gestão financeira, treinar equipes para utilização da inovação a favor do negócio, etc.
 

5. Adotar a tecnologia para automatizar ações
 

Contar com a ajuda da tecnologia na gestão financeira de cartório é um ponto positivo para o negócio, pois, além de automatizar e otimizar processos, ela permite a redução de erros e custos no dia a dia, otimiza e previsão do fluxo de caixa, melhora a visualização e o controle das receitas e despesas, garante a segurança e agilidade nas operações, permite acesso a relatórios e outras particularidades que variam de acordo com a ferramenta escolhida.

E então, que tal atualizar a sua serventia para otimizar a gestão financeira do negócio? Solicite já uma demonstração do Sistema Cart e automatize o seu cartório!

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer juntar-se a discussão?
Sinta-se a vontade para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *